Dr.Milton Peruzzo | Outono e inverno propiciam maior queda de cabelos
OUTONO E INVERNO PROPICIAM MAIOR QUEDA DE CABELOS.
Com a mudança climática para o outono e inverno há uma menor incidência de luminosidade associada a temperaturas cada vez mais baixas e é comum que homens e mulheres percebam uma queda de cabelos mais acentuada do que em outras épocas do ano. Menos horas de sol também fazem com que as células produtoras de melanina produzam menos deste pigmento fazendo com que a cor e o brilho dos cabelos se tornam menos acentuados. Para piorar, o aumento da temperatura da água do chuveiro se eleva e isso promove alterações tanto na estrutura dos fios de cabelos como no couro cabeludo. Os cabelos se tornam mais frágeis e quebradiços e a couro cabeludo fica mais oleoso. Para compensar estes fatos, ocorre um abuso no uso de secadores de cabelos, cremes e leave in que podem provocar irritações no couro cabeludo. Dietas mais ricas em gorduras e calorias fazem com que frutas, verduras e legumes percam espaço na mesa diminuindo as fontes de vitaminas e sais minerais que compõem a cadeia de queratina, a proteína que forma as fibras dos cabelos. Se quem já sofre com a calvície fica desesperado no dia a dia ao ver os nossos preciosos fios caírem por todos os lados, imaginem então no cenário descrito acima, haja paciência... Mas calma, vamos entender o que podemos fazer. Primeiro é entender que esse é um fato normal e que essa queda excessiva, também chamada de eflúvio telógeno ou queda sazonal é reversível. O problema é que pode demorar de 4 a 6 meses para que isso ocorra. Algumas atitudes podem ser tomadas para minimizar esta queda de cabelos: • Melhorar a qualidade de nossa ingestão de nutrientes. Se não houver possibilidade de ingerir uma dieta rica e balanceada, tome suplementos ricos em silício orgânico, vitaminas do complexo B. e sais minerais. Existem suplementos prontos nas farmácias com esta finalidade mas se a sua situação exigir o médico pode manipular uma receita mais poderosa para seu caso. • Evitar água quente no couro cabeludo. Ok, você é friorento... Mas na cabeça não pode por água quente. Ao final do banho enxague os cabelos com água morna para fria e depois aqueça a água para o seu corpo. • Evite deixar resíduos de cremes ou condicionadores ao final do enxague, portanto muita água nessa hora. • Secador pode, mas nunca quente ou próximo dos cabelos, deixe a distância de seu braço entre o secador e seus cabelos e sempre no morno ou frio. Movimente o aparelho em círculos para que o ar quente não se concentre em uma região. • Evite as escovas, tinturas, alisamentos nessa época do ano e se tiver de fazer abuse da hidratação depois. • Alguns costumes cotidianos também contribuem para a queda do cabelo, como o uso de rabo-de-cavalo, elásticos e fivelas que fazem muita pressão. Reduza o tempo em que o cabelo fica preso. • Durma bem e faça mais atividades físicas. • Fique sempre em contato com seu médico na suspeita de algo anormal estar ocorrendo, pois a calvície ocorre por outros fatores e não pela queda de cabelos e muitas vezes a queda pode mascarar outros sintomas ou sinais que um médico atento pode avaliar através de um exame simples ou se necessários exames de sangue. • Para quem já está em tratamento contra a alopecia androgenética este período é crítico para ser rigoroso com o trato dos cabelos, se for difícil manter as rotinas sugeridas, deixe-os mais curtos. A agressão aos fios será menor e a queda menos perceptível. Qualquer dúvida estamos a disposição em nossa clínica: 11 32882070 ou clinica@peruzzo.med.br
Quer receber informações?
DR. MILTON PERUZZO Contato +55 11 3288.2070 / 3283.2582 clinica@peruzzo.med.br